phone: +351 912 241 983 | +1 347 851 0251
e-mail: info@TheRoyal45.com

Sunday, December 09, 2007

Premier League, 09/12/07












Aston Villa – Portsmouth 1 – 3 ( Barry - Gardner PB, Muntari 2)

O Portsmouth treinado por um dos treinadores mais consagrados da Premier League e que está ligado, agora, ao escândalo recente que rebentou no futebol inglês, Harry Redknapp, logrou vencer fora pela sexta vez consecutiva.

Apesar do jogo morno, o resultado aparenta um jogo de toada de ataque e contra-ataque, facto que não sucedeu. Não fosse o brilhantismo de Sulley Muntari com seus dois golos fantásticos, o jogo teria sido ainda mais aborrecido.

O resultado foi uma dádiva concedida aos visitantes, dado que Carson não fez nenhuma defesa nesta partida, ainda assim conseguiu sofrer 3 golos.

Com esta vitória, o Portsmouth passa a coleccionar 30 pontos e ascende à 5ª posição, lugar ocupado pouco habitualmente pelo Portsmouth

Chelsea – Sunderland 2 – 0 ( Shevchenko, Lampard )

O Chelsea com uma exibição sem brilho, conseguiu suplantar o visitante Sunderland por 2-0.

Com a ausência de Drogba devido a lesão, que se espera prolongar até Fevereiro, as despesas do ataque ficaram a cargo de Sheva e Kalou. Um 4-4-2 atacante e criativo de Avram Grant não surtiu grande efeito e a pobre exibição dos Blues só foi ofuscada pelos três ponto obtidos com um cabeceamento de Shevchenko e uma grande penalidade de Lampard.

O momento mais hilariante da partida sucedeu quando Miller viu o cartão vermelho quando agrediu com uma chapada Claudio Pizarro mesmo nas barbas do árbitro.

Everton -. Fulham 3 – 0 ( Yakubu 3 )

O Everton efectuou uma exibição exemplar e os números poderiam ter sido ainda mais contundentes.

Começou cedo o martírio dos londrinos quando o australiano Cahill esteve próximo de abrir o activo com um cabeceamento perigoso, que resultou num canto.

Com o final de uma primeira parte morna, chegou o início da segunda parte com um golo na re-abertura da partida. Yakubu, o homem golo durante esta tarde em Merseyside a ser rápido a conseguir usufruir do ressalto de bola após novo remate de Cahill. Em vinte minutos se escreveu a ascensão do Everton à vitória folgada, dado que Yakubu, com o pé quente voltou a marcar e posteriormente conquistou o hat-trick

Man Utd – Derby County 4 – 1 ( Giggs, Tevez 2, Ronaldo - Howard )

Os red devils alcançaram uma nobre vitória sobre um Derby County fragilizado pela velocidade do futebol da equipa caseira. O Man Utd em 60 minutos decidiu a partida com 3 golos, um na primeira parte de Giggs e dois de Tevez no re-início. O Derby ainda conseguiu reduzir, mas o golo soou mais como um tento de consolação do que a busca de um resultado diferente.

Ronaldo depois de sofrer uma grande penalidade rapidamente se dirigiu para a marca e converteu o mesmo, adensando o resultado para 4-1.

De mencionar que Ryan Giggs, o internacional galês, marcou o seu centésimo golo na carreira no que diz respeito à Premier League.

Com esta vitória o Man Utd aproximou-se do Arsenal que perdeu com o Middlesbrough por 2-1. Assim, os red devils encontram-se a um ponto do líder que tem visto o seu início de época fulgurante declinar nestas últimas semanas.

NewcastleBirmingham 2 – 1 ( Martins, Beye – Jerome )

Alex McLeish não conseguiu dar seguimento ao seu bom início de campeonato no cargo do Birmingham ao sair derrotado de St. James’s Park por 2-1.

O Birmingham começou bem, quando numa fase inicial da partida abriu o activo por intermédio de Cameron Jerome, mas o Newcastle alterou o seu estilo de jogo completamente ainda no decorrer da primeira parte, quando Sam Allardyce trocou o inicial 4-4-2 por um 4-3-3 com a entrada do atacante australiano Mark Viduka em detrimento do centrocampista Nicky Butt e que culminou com uma agressividade no ataque dos Magpies e consequente criação de chances de golo. Assim, e com tamanha pressão, o Newcastle abriu o activo por Martins, devido a uma grande penalidade que deixou o escocês McLeish à beira de um estado de nervos.

Com um meio campo assertivo, o Newcastle começou a temporizar o jogo e a fazer uso da táctica que foi implementada a meio da partida. Desta forma, os Magpies lograram atingir através das escolhas acertadas do Big Sam, a reviravolta no marcador.

No último minuto, e através de um substituto, o turco Emre, conseguiu a assistência necessária para o lateral Beye que facturou o segundo e melhorou a condição do Newcastle em termos pontuais. 3 pontos muito suados.

Sam Allardyce começa a ver frutos do seu trabalho e a luz ao fundo do túnel, depois de chegar a St. James’s Park com expectativa de colocar o Newcastle nas pisadas do seu anterior clube, Bolton.

ReadingLiverpool 3 – 1 ( Hunt, Doyle, Harper – Gerrard )

Rafa Benitez viu a sua supremacia a jogar como visitante abalada, devido à inesperada derrota por 3-1 frente ao Reading.

Steve Coppell em duas jornadas e 6 pontos consecutivamente conquistados passou de contestado a adorado. Vicissitudes do futebol.

Enquanto o treinador espanhol de Merseyside foi assobiado por substituir o capitão Gerrard, Torres e Carragher; Coppell fez as alterações necessárias para obter esta vitória tão significativa.

O Reading com um jogo a tocar a perfeição quer na amplitude táctica, mas também física, conseguiu sobreviver ao choque do golo do empate por parte de Gerrard, para posteriormente acelerar o tempo de passes e originar a destruição da máquina encarnada com Doyle e Harper a serem os cabeças de cartaz.

Quando o Liverpool tentava voltar à discussão da partida, Benitez retirou o internacional inglês e capitão Steven Gerrard, tão reconhecido por todos por ser o jogador que catalisa o jogo da equipa de Merseyside, o que veio a trazer consequências, sendo que o Liverpool nunca mais conseguiu segurar o seu meio-campo e consequentes transições de jogo.

Bolton – Wigan 4 – 1 (Scharner PB, Nolan, Davies, Anelka – Landzaat)

O Bolton conquistou 3 valiosos pontos que lhe oferecem um pouco mais de oxigénio após tão desastroso início de epóca, depois da partida de Sam Allardyce para o Newcastle.

Um jogo com um início frenético, com o Bolton a inaugurar o marcador aos 3 minutos e aos 14 minutos, o Wigan replicou e igualou, 1-1.

Desenrolar da partida, e chegando aos 24 minutos, Anelka tem a hipótese de colocar o Bolton na dianteira da partida, porém desperdiça a oportunidade, não conseguindo concretizar a grande penalidade em golo. Anelka, 10 minutos mais tarde redimir-se-ia, ao assistir o capitão Nolan para o 2-1.

O senegalês Diouf, agora a jogar nas alas, foi o melhor elemento em campo e para além de fazer funcionar as transições de jogo do Bolton, ultimou grandes jogadas de perigo e assistiu para um dos golos, o 3-1 neste caso, por parte de Davies ao cair do pano.

Ainda assim, o resultado não ficaria por aqui, devido ao golo da conta de Anelka.

A melhor partida da época do Bolton. Jogo elementar.

Tottenham – Man City 2 – 1 ( Chimbonda, Defoe – Bianchi )

O Tottenham Hotspur alcançou uma inesperada vitória frente ao Man City de Eriksson, enquanto Juande Ramos aos poucos começa a conseguir implementar a sua filosofia latina e a fazer os Spurs recuperar do início desastroso de época.

Um jogo com plantéis cintilantes de ambas as partes, garantiu uma excelente partida de futebol até ao último minuto.

O City a debater-se com a ausência do seu talismã, o brasileiro Elano, buscou no seu centrocampista Martin Petrov a força e talento necessária para aguentar o pressing dos Spurs. O Man City saiu para o intervalo a perder por 1-0, e entrou na segunda parte a fazer o empate através do substituto Bianchi que teve impacto imediato na partida.

O jogo intenso continuou de parte a parte, sendo que o Tottenham deu melhor seguimento aos seus ataques, quando a 5 minutos do fim da partida alcançou o tento vitorioso através do substituto Defoe.

Esta partida serviu de exemplo, para demonstrar o poder de viragem que cada banco de suplentes pode ter e o impacto que o mesmo transmite, sendo que o golo do empate e golo da resposta que deu a vitória à equipa da casa surgiu desses mesmos bancos.

O Man City continua a sua saga de não conseguir vencer fora desde o primeiro dia do campeonato.

Middlesbrough – Arsenal 2 – 1 ( Downing, Tuncay - Rosicky )

O Borough alcançou os três pontos diante do Arsenal através da sua perseverança ao longo da partida.

O começo de jogo foi perfeito para a equipa da casa, quando Downing concretiza uma grande penalidade concedida aos 4 minutos, fazendo 1-0 Middlesbrough.

Aliadiere teve uma partida exemplar e deixou os fans dos Gunners a questionar Wenger pela sua dispensa. Arquitectou o ataque caseiro, e originou a jogada do golo quando fez com que a bola chegasse a O’Neil que rematou para uma defesa brilhante de Almunia e que à posteriori no ressalto do guardião da equipa londrina, apareceu Tuncay para aumentar o marcador.

O jogo fechou com o golo de honra do Arsenal por intermédio de Rosicky.

Almunia, o guarda-redes dos gunners manifestou ao longo da semana estar a trabalhar para assegurar a dupla nacionalidade, hispânico-britânica de forma a poder representar a selecção inglesa, uma vez que está tapado por Casillas na selecção espanhola.

Blackburn – West Ham 0 -1 ( Ashton )

Uma partida sem grande interesse viu o West Ham bater os Rovers por 0-1 através de um golo do substituto Ashton.

Uma partida onde despontou o português Boa Morte com uma partida de grande nível, valendo-lhe o selo de melhor em campo.

Melhores Marcadores:

Adebayor – Arsenal 9
Ronaldo – Man Utd 9
Anelka – Bolton 8
Robbie Keane – Spurs 8
Benjani – Portsmouth 8
Yakubu – Everton 8


Classificação

Arsenal 36
Man Utd 35
Chelsea 34
Liverpool 30
Portsmouth 30
Man City 30