phone: +351 912 241 983 | +1 347 851 0251
e-mail: info@TheRoyal45.com

Sunday, December 16, 2007

Premier League, 17/12/07











A semana mais electrizante da Premier League, desta época, teve lugar este fim-de-semana.

Liverpool - Manchester United 0 – 1

O Manchester United foi vencer a Anfield Road o Liverpool por 0-1, golo de Tevez.

Os meninos de Manchester começaram mal a partida, muito por culpa de dois erros forçados do guardião holandês Edwin Van Der Sar, porque o Liverpool entrou a pressionar na condição de visitado.

Com as imensas oportunidades no primeiro tempo a pertencerem quase exclusivamente ao Liverpool, porém de forma infrutífera, o Manchester sentenciou a partida na única que dispôs. Giggs a despachar a bola para Rooney que favorece Tevez para que fosse feito o tento da vitória forasteira.

Hyppia, Gerrard e Carragher provaram ser uma muralha quase indisponível, à excepção do golo flanqueado dos visitantes.

F. Torres esteve em grande destaque, dado que tem estado a atingir o seu pico de forma e a revelar pormenores deliciosos como o pontapé acrobático que desferiu para ser somente desviado para canto por Vidic.

O Liverpool pressionou bastante e bem alto, porém nem as substituições de Babel e Crouch pelo surpreendente Kewell e o desapontante Kuyt, conseguiram trazer muito mais de novo ao jogo. Crouch fui ineficaz e Babel mexeu com as peças do Man Utd ao proporcionar ocasiões de perigo, mas não materializadas em golo.

O Liverpool acaba desta forma de ficar mais longe no que diz respeito à luta pelo título e seus airosos anos brilhantes. Ao invés, o Man Utd angariou mais 3 pontos e mantém a luta acesa com o Arsenal. Parece que o título se reduz a estes dois últimos.

Arsenal – Chelsea 0 – 1

O Chelsea parece estar a voltar aos tempos de Vialli, Gullitt, Di Matteo, Zola, Flo. Foram épocas em que o Chelsea trazia para campo uma equipa recheada de grandes individualidades, mas que no capítulo geral em termos de equipa, não ofereciam grande réplica aos adversários directos ao título.

Assim, e desde a partida de Mourinho, o Chelsea conseguiu notabilizar o trabalho já deixado pelo técnico português com fugazes excelentes vitórias, mas que na realidade, e em jogos decisivos têm-se mostrado perdulários e sem capacidade de pontuar, começando a ficar arredados da luta pelo título apesar do campeonato ainda não estar a meio.

O jogo do Chelsea com o Arsenal não tem muito para contar, à excepção do erro incaracterístico do actual melhor guarda redes do mundo, Petr Cech que vacilou após pontapé de canto, cedendo a Gallas, o tal que saiu do Chelsea por quezílias, a chance de marcar contra o seu antigo clube e formalizar o alcance de 3 pontos de Arsenal contra o seu vizinho Chelsea. O golo apareceu ao cair do pano, naqueles momentos que mexem com a psicologia mais formada de qualquer equipa, que saiu fragilizada para o intervalo.

A partida foi mais jogada numa toada agressiva do que pela qualidade. E o que ficou mais na retina para além do golo caseiro, foi um duplo remendo exibicional do checo Cech, a remate de Fabregas.

O Arsenal reconquista assim o topo da tabela à frente do Man Utd com esse ponto de vantagem que os separa.

Aquisição de dois russos é esperada pelo Chelsea, e os nomes falados que se encontram em conversação, são pertencente ao Locomotiv de Moscovo, B. Ivanovic e D. Bilyaletdinov.

Wigan – Blackburn 5 – 3

Uma partida emocionante teve como protagonistas o Wigan e o Blackburn. O Wigan teve um início demolidor através dos golos de Landzaat,Bent e Scharner. 3-0 para os homens da casa. Primeira parte foi essencialmente caseira. Os Rovers desperdiçaram ainda uma grande penalidade no primeiro tempo através de Mccarthy e conseguiram reduzir por Santa Cruz.

Porém, cada jogo contém o lado A e lado B.

E assim, o lado B da partida pertenceu ao Blackburn de Roque Santa Cruz, que facturou o seu hat-trick para voltar a empatar a partida num emocionante 3-3.

De onde saiu um hat-trick, também a resposta não demorou, sendo que Bent concretizou o mesmo. Quando voltou a colocar na frente o Wigan, 4-3 e posteriormente 5-3.

O Wigan consegue assim 3 preciosos pontos na sua luta contra a despromoção e conceberam a sua melhor exibição da época.

Fulham – Newcastle 0 – 1

Os Magpies voltaram a conquistar 3 pontos e parecem estar a subir de forma, a ver pelas últimas partidas exemplares de sacrifício e dedicação.

A vítima foi desta vez o Fulham.

O controverso Barton facturou os três pontos para os homens de Newcastle com o seu golo, após voltar a marcar na Premier League aos londrinos, mas na altura tinha-o feito com a camisola do Manchester City.

Um jogo pouco motivante sem momentos relevantes e que viu o Newcastle subir ao décimo posto classificativo.

West Ham – Everton 0 – 2

O Everton obteve uma vitória forasteira perante os londrinos do West Ham. Yakubu voltou a aparecer na lista de serviço, reforçando a sua posição na tabela dos melhores marcadores.

As boas exibições que desertaram recentemente o Everton, foram ofuscadas, porém o mesmo só sucedeu na segunda parte, em termos exibicionais, dado que o primeiro tempo viu os visitantes fazer disparar o marcador contra a corrente de jogo.

Com Scott Parker a ditar o jogo do West Ham através da sua reconhecida agressividade, os londrinos não conseguiram tornar as vastas oportunidades que criaram em remates eficazes, compreendidos como golo.

O West Ham sofreu compulsivamente da máxima do “quem não marca, sofre”, dado, que quer na primeira parte através de Yakubu, e na segunda por intermédio de Johnson, o seu fluxo ofensivo só não conseguia ser materializado em golos, mas foram muitas as oportunidades criadas.

O Everton com esta vitória, e à despesa da derrota do Portsmouth frente ao Tottenham, ascendeu à sexta posição, ao invés do West Ham, que com esta derrota manteve a sua posição, décimo classificado, agora partilhado com o Newcastle.

Sunderland – Aston Villa 1 – 1

Um jogo muito competitivo, mas com poucas ocasiões de golo, viu o Sunderland empatar com o Aston Villa a um golo.

O Sunderland através de Higginbotham abriu cedo o activo, aos 9 minutos. Mas o jogo tem muito pouco mais para contar, dado que se jogou muito a meio campo e com escasses oportunidades de golo.

O lance que culminou a partida e retirou o teor monótono foi quando o substituto Shaun Maloney acabado de entrar, concretizou, aos 72 minutos, um livre directo que deixou o estádio maravilhado, ainda que com os adeptos visitantes mais contentes do que os caseiros. Um golo provido de classe e execução.

Portsmouth – Tottenham 0 – 1

Os Spurs conseguiram a sua primeira vitória fora da época ao bater os Pompey por 0-1 através de um golo aos 81 minutos de Berbatov.

O Portsmouth não conseguiu manter o seu nível exibicional que o tem caracterizado e que teve exemplo a semana passada contra o Aston Villa. Dessa forma, saiu penalizado de forma caseira ao deixar fugir os três pontos para os londrinos do Tottenham que desempenharam o seu papel de equipa que luta pelos lugares europeus, conseguindo obter inclusive uma boa exibição.

Juande Ramos tem conseguido embeber o seu cariz táctico nas hostes londrinas, o que perfaz que o Tottenham continuo a subir na sua remontada recuperação aos lugares cimeiros da tabela, ocupado porém ainda a 12ª posição após passar o Reading nesta jornada. O Portsmouth foi relegado para o 7º posto.

Derby CountyMiddlesbrough 0 – 1

O Middlesbrough que tem iniciado a sua remontada recuperação exibicional foi vencer ao campo do último classificado, Derby County por 0-1, golo do turco Tuncay.

Após terem derrotado o Arsenal na semana passada, agregaram mais três pontos importantes que fizeram a equipa subir até à 14º posição, enquanto o Derby de afunda mais na sua época inglória de retorno à Premier League.

Birmingham – Reading 1 – 1

Um jogo entre duas equipas que têm assumido um campeonato morno, viu o resultado e sua exibição ser consagrada pelo mesmo adjectivo, morno.

Resumindo o jogo aos golos, os Blues abriram o activo aos 4 minutos por intermédio de Forssell, ex-Chelsea, até se esperar por uma grande penalidade na segunda parte para fazer o empate por parte dos Royal, através da conversão por Stephen Hunt.

Manchester City – Bolton 4 – 2

Finalizamos a análise semanal da Premier League com o jogo mais interessante da jornada em termos exibicionais.

Foi uma partida de grande emoção, para a qual os adeptos deram o seu dinheiro por bem entregue.

Um jogo à antiga…

O Man City tomou a liderança do marcador muito cedo, aos 6 minutos através de um golo de Rolando Bianchi que voltou a facturar após a semana passada ter marcado igualmente. Porém o jogo teve a primeira reviravolta quando viu o ala Diouf e o avançado Kevin Nolan a reverterem a partida a favor do Bolton, 1-2.

O City melhorou imenso após o descanso e em corroboração disso mesmo, empataram a partida através de um auto-golo por Michalik, 2-2 e ripostaram a reviravolta do Bolton, com a sua própria marca, e por Darius Vassell aos 76 minutos fizeram o 3-2.

O jovem Kelvin Etuhu condensou ainda mais a vitória em períodos de desconto ao fazer o 4-2, resultado que coloca a equipa regida por Sven Goran Eriksson no top 4, com esta nona vitória consecutiva em termos caseiros.

O jogo foi discutido a meio campo, porém fruto dessa discussão foram geradas imensas oportunidades que tornaram o jogo emotivo. Assim, o internacional francês e cobiçado Nicolas Anelka enviou a bola ao poste ainda o Bolton perdia por 1-0 na fase inicial da partida.

O sueco Eriksson conseguiu através do jogo de banco dar a volta ao resultado como acima referido, quando substituiu o activo Gelson Fernandes pelo jovem Etuhu, cartada jogada, cartada ganha. Etuhu não só marcou o 4-2, como previamente orquestrou a jogada que proporcionou a Hamann o remate que culminou com o auto-golo de Michalik, 3-2.

Anelka, em grande forma, a querer incrementar a sua posição na lista de melhores marcadores, para além da tal bola ao poste, conseguiu fazer respirar os adeptos de Manchester de alívio quando efectuou um brilhante tiro volley de ângulo reduzido para grande intervenção de Isaksson.

Arsenal 40

Man Utd 39

Chelsea 34

Man City 33

Liverpool 30

Everton 30

Portsmouth 30

Aston Villa 28

Blackburn 26

Newcastle 25

West Ham 22

Tottenham18

Reading 18

Middlesbrough 17

Birmingham 15

Bolton 14

Sunderland 14

Fulham 13

Wigan Athletic 12

Derby County 6



Adebayor 9 G

Ronaldo 9 G

Yakubu 9 G

Anelka 8 G

R. Keane 8 G

Benjani 8 G