phone: +351 912 241 983 | +1 347 851 0251
e-mail: info@TheRoyal45.com

Thursday, January 03, 2008

Premier League, 03/01/08












2008, nova era…

Fulham 1 ( Murphy ) Chelsea 2 ( Kalou, Ballack )

Após as prendas e todas as festividades e sem deixar desacelerar o ritmo do futebol praticado e exibido em prados verdes futebolísticos por terras de sua majestade, vimos a tabela a ser alterada face a 2007 numa constante movimentação do top 10.

O Fulham tomou a iniciativa do jogo e aos 9 minutos através de uma grande penalidade concretizada pelo ex Liverpool, Danny Murphy abriu o activo, fazendo o 1-0.

O Chelsea não muito longe do seu estádio, usufruiu do apoio da sua massa associativa para ter integridade para alterar o rumo da partida, sendo que a seguir ao intervalo avassalaram o Fulham e a corroborar da sua supremacia marcaram os dois golos, através de Kalou e Ballack para sentenciar a partida e consequentemente os 3 pontos para o Chelsea.

Roy Hodgson após a sua aventura escandinávica com a Finlândia tomou conta do Fulham e em pouco tempo conseguiu incutir alguma consistência no seu jogo, e agora é só aguardar mais 2 ou 3 jogos para testar a capacidade de emancipação de jogo do Fulham sob a era de Hodgson.

Arsenal 2 ( Eduardo, Adebayor ) West Ham 0

O Arsenal, no outro derby londrino da semana, venceu o West Ham por 2-0 no Emirates Stadium com golos do croata Eduardo e de Adebayor que tem estado fenomenal esta época, fazendo jus às palavras de Fabregas e Wenger, quando disseram a semana passada que a saída de Henry deu mais liberdade para o Arsenal não ser dependente de um homem só e poderem ser vistos como equipa.

Eduardo marcou aos dois minutos o seu décimo golo da época, numa rápida adaptação ao futebol inglês que tem tido e viu passados 15 minutos, Adebayor obter um tento de belo efeito para manter o Arsenal com dois pontos de vantagem sobre o Manchester United.

Esta semana fica marcada pela sexta vitória em 6 derbies londrinos efectuado esta época pelo Arsenal.

De frisas em igual importância que esta jornada foi a última efectuada pelos jogadores internacionais africanos que partem agora para África para seis semanas de fogo na Taça das Nações Africanas, equivalente ao Europeu de Selecções no velho continente.

Manchester United 1 ( Tevez ) Birmingham 0

O Manchester continua a perseguição ao líder Arsenal, após a perda do primeiro lugar consequência da derrota frente ao West Ham. Tal como Eduardo do Arsenal, outro estrangeiro da imensa legião pertencente à Premier League, Tevez, argentino, voltou a marcar e fazer consequentemente o seu décimo golo da época numa exibição de luxo, razão pela qual foi-lhe atribuído o prémio de melhor em campo.

As apostas demonstram que o Manchester ainda é favorito para reter o título de campeão, apesar de uma época quase perfeita dos rivais Arsenal, e prova disso mesmo é que o Manchester mesmo desfalcado de peças chave como Giggs, Scholes e outros, sem contar com a ausência no banco do escocês Sir Alex Ferguson, conseguiu materializar as suas chances em golo para obter os 3 pontos. O Manchester começa a praticar um futebol de alto nível e qualidade na mesma medida em que se enquadra com a eficácia, e provando que não há equipas A nem equipas B, jogando quem pode ou está mais apto para desempenhar o papel.

Middlesbrough 0 Everton 2 ( Johnson, McFadden )

O triunfo no novo ano mantém firmes a aspirações do Everton em disputar os lugares mais apetecíveis da Liga.

O Middlesbrough a tentar recuperar dos últimos desaires sofridos, manteve o domínio do jogo, porém desenquadrado no último terço de terreno, facto aproveitado no contrabalanço pelo Everton que assim digeriu o domínio da equipa caseira para num venenoso contra-ataque aniquilar as chances de pontuar da equipa do Borough, abrindo alas para a sua ascensão ao 5º lugar.

Reading 0 Portsmouth 2 ( Campbell, Utaka )

O Portsmouth foi vencer o Reading por duas bolas a zero com golos de Campbell e Utaka mantendo assim intactas as suas pretensões de ir às competições europeias na próxima temporada.

O Portsmouth ainda assim, tem tido uma quebra no que diz respeito às exibições e podia ter feito mais para não ter passado a partida em sofrimento, quando aos 3 minutos já jogava com um jogador a mais.

Devido às ultimas acusações que recaíram sobre Harry Redknapp no escândalo do futebol inglês, o Portsmouth tem sofrido um pouco por isso nos momentos mais simples, mas com menor concentração. Ora vejamos, que falhou logo um penalty nesse mesmo inicio de jogo, e por norma quando a partida está nesse pé, o adversário tende a galvanizar-se, facto que, porém, não aconteceu durante esta partida.

O Portsmouth mantém assim a 8ª posição visto de perto pelo oscilante Blackburn Rovers e a tocar na cauda do Aston Villa.

Aston Villa 2 ( Mellberg, Laursen ) Tottenham Hotspur 1 ( Defoe )

3 pontos, uma vitória é tudo o que separa o 7º classificado do 4º classificado, nos lugares de acesso à Champions League. O Aston Villa na 7ª posição dominou o combativo Tottenham que tem vindo a subir no nível de futebol praticado, mas não o suficiente para bater a equipa de Martin O’Neill.

Um jogo apetecível que parecia tomar o rumo do empate a 1-1, quando Laursen desfez a igualdade a cinco minutos do fim para atribuir os 3 pontos e revalidação da sua posição na tabela classificativa.

O Aston Villa, apesar de na condição de visitado, demonstrou ter a lição bem estudada face às carências defensivas do Tottenham, principalmente no que diz respeito às bolas paradas e tirou partido disse mesmo, sendo que os seus golos foram obtidos nessa sequência.

A fragilidade de uma equipa ainda não, totalmente, formada e equilibrada, por Juande Ramos, foi deveras aproveitada pela equipa já mais amadurecida de Martin O’Neill que explorou as carências dos londrinos.

Newcastle 0 Manchester City 2 ( Elano, Gelson )

O Newcastle parece não conseguir acertar o passo no que diz respeito à sua forma e a contestação a Sam Allardyce parece retornar às hostes de Tyneside. Ao invés do Manchester City que vive uma emancipação futebolística desde a chegada do sueco Sven Goran Eriksson ao comando técnico da segunda equipa mais conceituada de Manchester.

De volta, o menino bonito do sueco, ex-Shaktar, Elano, voltou a demonstrar porque é um dos jogadores mais apetecíveis a despontar na Premier League e a capitalizar a superioridade no flanco esquerdo com a sua arma letal canhota.

Nem Michael Owen, que voltou a desempenhar papel importante, no seu retorno à competição, na equipa do Newcastle, conseguiu alterar o rumo dos acontecimentos e apesar da excelente exibição, Elano levou o prémio de melhor em campo.

Bolton Wanderers 1 ( Giannakopoulos ) Derby County 0

Derby com 7 pontos afundou-se ainda mais na tabela classificativa ao perder com o Bolton, também não muito melhor classificado. Como falamos nas jornadas anteriores, parece impossível que exista uma remontada da equipa de Derby face à discrepância do nível de futebol praticado pelos mesmos.

O Bolton subiu quatro posições após esta vitória, suplantando os derrotados da semana Sunderland, Birmingham e Middlesbrough e através do empate do Wigan Athletic em Merseyside frente ao Liverpool. Assim, ocupada o 14º posto classificativo.

Diouf continua a praticar um futebol assertivamente perfeito, o que por vezes, faz com que a equipa seja favorecida desses momentos em que desponta e acaba também por despertar um apático Anelka que faz recordar Jardel, apesar de não fazer muito pelo golo em si, as bolas chegam a si e o mesmo finaliza.

Liverpool 1 ( Torres ) Wigan Athletic 1 ( Bramble )

O Liverpool mostrou novamente que a jogar em casa não consegue exibir o mesmo futebol quando como espalha perfume como visitante. Assim, não logrou mais do que um empate frente a uma das equipas na zona de descida, o Wigan.

Torres voltou a marcar, acumulando mais certezas do que dúvidas, no que diz respeito às suas afirmações respeitantes a ser o próximo ídolo de Anfield. Assim, tem feito por isso através das excelentes exibições que tem passeado pelos relvados britânicos.

Incrivelmente, Gerrard esteve ligado intrinsecamente ao golo do empate do Wigan, obtido pelo ex-Newcastle, o central Titus Bramble, devido ao antagonismo do seu status, que normalmente o associa às vitórias e à criação de oportunidades de golo. Desta vez, um erro crasso seu, ofereceu através de outro ressalto em Mascherano, o golo do empate e a consequente perda de mais dois pontos em frente de seu público.

Mas o jogo teve ainda mais para oferecer, respeitante neste caso à componente táctica da partida em si, devido às alterações que Rafa Benitez implementou, passando de um estilo continental a um estilo directo quando colocou em campo Peter Crouch e Dirk Kuyt. Parece que o técnico começa a perceber que tem de ganhar jogos e não acomodar-se às vitórias por “meio-golo” a zero. Porém, e apesar de grande fragilidade dos menores Wigan, conseguiram suster o ímpeto atacante dos meninos de Liverpool e a sua operação táctica, o que acabou por revelar algum carácter dos visitantes e de alguma forma, agraciar o empate com justiça.

Blackburn 1 ( McCarthy ) Sunderland 0

O Blackburn colocou o Sunderland de Roy Keane na zona de descida ao inflingir mais uma derrota à equipa do técnico irlandês. Um jogo sem muito interesse que viu somente duas oportunidades reais de golo, o penalty falhado por LeadBitter, do Sunderland que posteriormente viu Mccarthy, que não marcava desde Outubro, fazer o golo de penalty como resposta "quem não marca, sofre".


  1. Arsenal 50
  2. Man Utd 48
  3. Chelsea 44
  4. Man City 39
  5. Liverpool 38
  6. Everton 36
  7. Aston Villa 36
  8. Portsmouth 34
  9. Blackburn 33
  10. West Ham Utd 29
  11. Newcastle 26
  12. Tottenham 24
  13. Reading 22
  14. Bolton 20
  15. Middlesbrough 20
  16. Birmingham 19
  17. Wigan Athletic 17
  18. Sunderland 17
  19. Fulham 15
  20. Derby County 7

1) Cristiano Ronaldo Man Utd. 13

2) S. Adebayor Arsenal 12

3) Fernando Torres Liverpool 10

4) N. Anelka Bolton 10

5) R. Keane Tottenham 10

6) R. Santa Cruz Blackburn 10

7) Benjani Portsmouth 9

8) Yakubu Everton 9

9) C. Tevez Man Utd. 8

10) D. Berbatov Tottenham 8

11) D. Kitson Reading 8

12) G. Agbonlahor Aston Villa 7

13) S. Gerrard Liverpool 7

14) M. Bent Wigan Athletic 7