phone: +351 912 241 983 | +1 347 851 0251
e-mail: info@TheRoyal45.com

Monday, March 17, 2008

Premier League, Round 30












Arsenal – 1 ( Schwarzer p.b. ) Middlesbrough – 1 ( Aliadiere )

Os golos conseguiram salvar esta partida que foi de uma exibição medíocre. O Arsenal começou a partida com um golo anulado a Adebayor, que persegue Cristiano Ronaldo, por Mark Halsey devido a um fora de jogo mal tirado. Mas o árbitro foi controverso, também, quando terminou a partida quando o Arsenal iria tomar um canto, isto alguns minutos depois de ter expulso o substituto Mido que lesionou Gael Clichy.

A primeira parte viu o Boro marcar e colocar-se na liderança da partida com um golo de Aliadière, após as decisões mal sancionadas pelo árbitro.

O Arsenal dominou a partida e temporizou de forma lenta o jogo, amassando o meio campo e enviando bolas para as alas tentando tirar partido da velocidade de seus homens.

Eboue quase “marcou golo para não ceder canto” numa jogada de ataque do Boro por intermédio de Boateng. Robin Van Persie voltou a integrar a equipa titular e impressionou com a sua técnica e velocidade que o caracterizam.

Sendo que o Arsenal se sentiu lesado pelas decisões do árbitro, o mesmo acabou por conceder um golo à equipa da casa pelo ex-Arsenal Aliadière, que se encontrava em fora de jogo, porém Mark Halsey justificou-se dizendo que o jogador do Boro não integrou a jogada na fase inicial.

Schwarzer conseguiu cometer uma infantilidade e concedeu um ponto ao Arsenal numa jogado que o colocou como protagonista e Toure como actor secundário dado que o mesmo ainda tocou na bola, e assim, 1-1 feito.

O Middlesbrough com este ponto cimenta a sua posição e coloca a equipa no 12º posto com 3 pontos de vantagem sobre os mais próximos perseguidores. À medida que o Arsenal perdeu a liderança para o Manchester United em igualdade pontual, porém os Red Devils têm menos um jogo.

Melhor em Campo - ALIADIÈRE

West Ham – 2 ( Ashton, Sears ) Blackburn – 1 ( Santa Cruz )

A 10 minutos de findar a partida, o adolescente Sears rematou para a defesa de Friedel e conseguiu obter o tento da vitória para os Hammers na recarga e desta forma cancelou as três derrotas consecutivas de 4-0 pelos Londrinos.

West Ham depois de massacrado objectivamente por Chelsea, Liverpool e Tottenham, tal factor potencializou a especulação da permanência de Alan Curbishley no cargo de treinador dos Hammers.

Porém, nesta partida foram as decisões perspicazes de Curbishley que permitiram o alcançar desses 3 pontos devido à introdução dos jogadores nas suas substituições e oferecendo a segunda derrota de 2008 ao Rovers.

Numa partida aberta, o Blackburn tomou a vantagem após 20 minutos quando Pedersen correu pela esquerda e colocou a bola milimétricamente na cabeça do paraguaio Roque Santa Cruz para este facturar.

Dean Ashton igualou a partida pouco antes do intervalo. Na segunda parte, um futebol mais directo premiou os adeptos com imensas ocasiões de perigo, porém foi Sears a fazer a diferença quando entrou e marcou para ajudar o West Ham a manter-se cada vez mais próximo da Uefa.

Melhor em campo - PEDERSEN

Sunderland – 0 Chelsea – 1 ( Terry )

O Chelsea tem vindo serenamente, e contra todas as expectativas dos mais cépticos, a aproximar-se do topo da tabela. Já são somente 3 os pontos que o separam pela luta directa do título e até ao final de Abril muito se jogará, dado que os primeiros quatro irão todos jogar entre si.

John Terry fez a diferença e foi o suficiente, passados 10 minutos, para facturar o golo forasteiro que consagrou a vitória e consequentemente os 3 pontos para manter próximo na luta pelo título.

Os londrinos poderiam ter adensado a vantagem quando Joe Cole e Drogba combinaram bem numa jogada em que foi Jonny Evans que conseguiu parar o ataque dos Blues. De seguida, Cole, combinou com Kalou para que o marfinense fizesse gato sapato de Bardsley, mas que acabou por pecar na finalização.

Cudicini só teve de suster um livre directo de Andy Reid, enquanto substituia de forma perfeita e sem sofrer golos, o lesionado Petr Cech.

Roy Keane tentou mudar o destino dos Black Cats, porém a introdução do avançado sueco Rade Prica acabou por não ter efeito dado que Grant colocou de imediato Essien para conseguir defender o resultado.

Melhor em campo - Terry

Portsmouth – 2 ( Defoe, Reo-Coker p.b. ) Aston Villa – 0

Villa praticando um jogo curto e físico, conseguiu dominar a primeira parte, porém na partida em geral, os golos de Defoe de chapéu e o cómico auto-golo de Reo-Coker fizeram a diferença. Em comparação, o Villa pratica um futebol de elevado nível à parecença do Barcelona, ainda assim, essas mesmas exibições, por vezes, não oferecem resultados positivos de acordo com as expectativas.

Agbonlahor perdeu 2 chances de colocar o Aston Villa na frente, e fragilizou assim a posição, e o lema de quem não marca, sofre, não se poderia aplicar melhor.

O homem das assistências Ashley Young, tentou levar o Villa às costas, porém fui infrutífero nas suas tentativas, dado que James esteve em pleno nesta partida. Carew e Laursen também demonstraram querer, mas o resultado sorriu com eficácia ao Portsmouth.

Martin O’Neill ainda colocou o homem do momento do Villa, Harewood, o gigante, para tentar mudar o rumo da partida, e o mesmo conseguiu marcar um golo, ainda que o mesmo tenha sido anulado por posição irregular.

O Portsmouth ascende assim ao 6º posto ultrapassando o Aston Villa que era adversário directo. 1 ponto é o que os separa.

Melhor em campo - DEFOE

Liverpool – 2 ( Mascherano, Torres ) Reading – 1 ( Matejovsky )

Os latinos Torres e Mascherano ajudaram os Reds a combater o défice inicial de 0-1 frente ao Reading depois dos forasteiros terem tomado a dianteira por Matejovksy num golo fenomenal do mesmo.

A vitória sobre o Inter de Milão providenciou a moral necessária para alcançar estes 3 preciosos pontos pós período conturbado do Liverpool.

Uma primeira parte repleta de emoção viu o Reading mostrar serviço, adjudicados a esse fuga da Championship, e de forma brilhante se exibiram frente aos Reds, jogando na qualidade de forasteiros.

Carragher conseguiu manter a armada de Merseyside em sentido quando ajudou a bloquear uma perigosa jogada de ataque do Reading por Shane Long e Matejovsky.

Rapidamente, o Liverpool tomou o leme desta partida e começou a exercer autoridade no jogo. Xabi Alonso que perdeu a partida com os italianos, devido ao nascimento do seu primeiro filho, voltou e esteve perto de dedicar um golo ao seu recém nascido filho, porém a bola beijou a barra da baliza do Reading.

Liverpool quando começou a jogar de forma mais assertiva, conseguiu dominar a posse de bola e ditar o tempo de jogo, exercendo o seu domínio mais pelas alas, mas a linha avançada entre Torres, Babel & Kuyt não conseguiam bater Hahnemann.

Rafa Benitez implementou então um pressing no meio campo, e após esta introdução mais ofensiva, conseguiu através de uma entrega preciosa de Gerrard num livre, o golo pelo temível Fernando “El Niño” Torres, que se aproxima de Ronaldo na lista dos melhores marcadores, sendo que em 4 jogos facturou 8 golos e já leva 20. Mascherano com o seu golo conseguiu fazer com que a vitória do Liverpool os mantém na 4ª posição, 3 pontos à frente do vizinho Everton e a 5 do Chelsea, à medida que o Reading continua em 14º lugar seguido por perto do Newcastle.

Melhor em campo – TORRES

Derby County – 0 Manchester United – 1 ( Ronaldo )

A 15 minutos do fim, Ronaldo voltou a facturar, apreguando a rapadela de cabelo de Sir Alex no final da temporada, como apostado.

Roy Carroll, ex-Man Utd conseguiu manter a clean-sheet por 75 minutos, porém o inevitável português conseguiu quebrar a defesa do frágil e condenado ultimo classificado.

Ronaldo e Rooney fizeram grande dupla novamente nesta partida, e foi o internacional inglês que providenciou a assistência para o golo do português. Ronaldo, esteve muito perto de marcar por várias vezes, sendo os livres directos a sua arma de eleição.

Manchester com esta vitória afunda mais o Derby County na tabela classificativa, apesar de ter feito o melhor jogo da época, e alcança o cume da tabela em igualdade pontual com o Arsenal, porém em vantagem devido ao jogo em atraso e goal-average.

Melhor em campo - RONALDO

Fulham – 1 ( McBride ) Everton – 0

A vitória do Fulham coloca os londrinos a 3 pontos da linha de água, enquanto que o Everton sofre um revés na sua luta intensiva pela Liga dos Campeões, estando neste momento a 3 pontos dos vizinhos de Merseyside, o Liverpool.

Fulham praticou um futebol mais incisivo que acabou por cortar as barreiras do Everton, que pareceu contentar-se com o empate, ainda assim, aos londrinos faltava alguém que pudesse efectuar passes de ruptura para a linha avançada McBride e Johnson.

Everton estava a praticar um jogo muito defensivo e encostado no seu ultimo terço de terreno, baseando os seus ataques somente em jogadas contra-ofensivas. Eventualmente, este estilo de jogo foi empossado, devido à lesão aos 15 minutos de Andy Johnson que fez tornar um 4-4-2 num 4-5-1, e daí surgir a razão pela qual Yakubu só conseguiu dispor de uma ténue oportunidade de golo durante a partida, a que Keller se opôs.

Os Toffess poderão ter sentido a pressão do jogo que terão tido para a Taça Uefa frente à Fiorentina e com âmbito nessa situação, retiveram energias condensadas nesse jogo mais defensivo, numa equipa que só teria sofrido 2 golos em 2008.

O Fulham confortou-se com esta vitória, sendo que aproximam-se as provas de fogo para a sua luta pela manutenção e, que interessantes deverão ser, dado que os opositores serão os adversários mais directos, Newcastle, Birmingham, Sunderland, Derby e Reading. Interessante de facto. Entretanto, ocupa a 19ª posição com 23 pontos.

Melhor em Campo - MCBRIDE

Manchester City – 2 ( Ireland, Onuoha ) Tottenham – 1 ( Keane )

Robbie Keane colocou os londrinos na frente com um remate de execução suprema, sendo que o Manchester nivelou a partida e conseguiu chegar à reviravolta com golos de Ireland e Onuoha. Foi a terceira vitória dos pupilos de Eriksson em 2008, que tem descido os seus níveis de performance, que era de elevado nível, acabaram por estagnar nas ultimas semanas.

Dunne conseguiu à última da hora passar no teste para integrar o onze que visualizou grande cumplicidade entre Elano e Castillo na linha mais avançada.

Muita gente questionou a razão pela qual Keane se manteve em White Hart Lane, porém o seu 21º golo da época no geral, tem vindo a castigar os seus maiores críticos, objectivamente com resultados.

Keane foi posteriormente substituído e inclusive demonstrou o seu descontentamento abanando a cabeça e atirando a sua camisola para o chão num gesto imaturo, mas compreensível quando vindo de um jogador emocional.

Melhor em campo - KEANE

Wigan Athletic – 1 ( Heskey ) Bolton Wanderers – 0

Num jogo sem muita história, vimos o eliminado pelo Sporting, Bolton sofrer mais uma derrota, numa época pródiga em perda de pontos pelo Wanderers. O Wigan consegue assim ganhar mais uns pontos para fugir à descida que parecia certa a meio da época, porém o ritmo alterou-se. De facto, os Latics foram forçados a jogar com menos uma unidade após expulsão de Jason Koumas aos 4 minutos de partida num falta mal julgada pelo arbitro sobre Gary Cahill.

O internacional inglês Heskey conseguiu conceder os três pontos à equipa da casa com uma jogada em que fez uso da sua postura possante.

Assim como com o Sporting, tentou defender sempre muito em cima, ainda que com alguma falta de julgamento e entrosamento de equipa no geral.

O resultado coloca o Wigan no 12º posto à frente do Boro devido à diferença de golos, euquanto que o Bolton ocupa a antepenúltima posição a um ponto do 17º classificado, o Birmingham e com 2 pontos de vantagem sobre o Fulham com o qual terá de se debater em partida em atraso.

Melhor em campo - HESKEY

Birmingham -1 ( McFadden ) Newcastle – 1 ( Owen )

Newcastle procurando a sua primeira vitória na era Keving Keegan, foi empatar com um adversário directo, o Birmingham. Golos de Mcafadden para o Birmingham e de Michael Owen para os Magpies sentenciaram a partido em termos de resultado.

Este partida morna em termos de jogo jogado, trouxe poucas alterações no que diz respeito à tabela, sendo que ambas as equipas somaram somente um ponto na fuga à despromoção.

Melhor em campo : VIDUKA

Classificação

1 Man Utd 29 44 67

2 Arsenal 30 36 67

3 Chelsea 29 31 64

4 Liverpool 30 34 59

------------------------------------------------

5 Everton 30 22 56

------------------------------------------------

6 Portsmouth 30 13 50

7 Aston Villa 30 13 49

8 Man City 30 2 48

9 Blackburn 30 2 46

10 West Ham 30 -3 43

11 Tottenham 29 7 35

12 Wigan 30 -15 31

13 Middlesbrough30 -17 31

14 Newcastle 30 -26 29

15 Reading 30 -22 28

16 Birmingham 30 -12 27

------------------------------------------------

17 Sunderland 30 -22 27

18 Bolton 29 -15 25

19 Fulham 30 -22 23

20 Derby 30 -50 10

Resultados – 30ª Jornada

Liverpool 2-1 Reading 15:00 Anfield

Derby County 0-1 Manchester United 15:00 Pride Park

Portsmouth 2-0 Aston Villa 15:00 Fratton Park

West Ham United 2-1 Blackburn Rovers 15:00 Boleyn Ground

Sunderland 0-1 Chelsea 15:00 Stadium of Light

Arsenal 1-1 Middlesbrough 17:15 Emirates Stadium

Fulham 1-0 Everton 13:30 Craven Cottage

Wigan Athletic 1-0 Bolton Wanderers 15:00 JJB Stadium

Manchester City 2-1 Tottenham Hotspur 16:00 City of Mcr. Stadium

Birmingham City 1 - 1 Newcastle United 20:00 St Andrews, Birmingham

Melhores Marcadores

1 Cristiano Ronaldo 22 Manchester United

2 Fernando Torres 20 Liverpool

3 Emmanuel Adebayor 19 Arsenal

4 Mwaruwari Benjani 13 Manchester City

4 Robbie Keane 13 Tottenham Hotspur

6 Aiyegbeni Yakubu 12 Everton

6 Roque Santa Cruz 12 Blackburn Rovers

6 Dimitar Berbatov 12 Tottenham Hotspur

9 Steven Gerrard 11 Liverpool

9 Carlos Tevez 11 Manchester United

9 Nicolas Anelka 11 Chelsea

12 Jermain Defoe 10 Portsmouth

12 Frank Lampard 10 Chelsea

14 John Carew 9 Aston Villa

14 Dave Kitson 9 Reading

16 Tim Cahill 8 Everton

16 Benni McCarthy 8 Blackburn Rovers

16 Wayne Rooney 8 Manchester United

19 Gabriel Agbonlahor 7 Aston Villa

Assistências

1 Ashley Young Aston Villa 15

2 Francesc Fabregas Arsenal 13

3 Dimitar Berbatov Tottenham 10

4 Steven Gerrard Liverpool 10

5 Kenwyne Jones Sunderland 9

6 Salomon Kalou Chelsea 9

7 Wayne Rooney Man Utd 9

8 Carlton Cole West Ham Utd 8

9 Martin Petrov Manchester City 8

10 Nicky Shorey Reading 8

11 Gabriel Agbonlahor Aston Villa 7

12 Mikel Arteta Everton 7

13 David Bentley Blackburn 7

14 Frank Lampard Chelsea 7

15 Carlos Tevez Man Utd 7

16 El-Hadji Diouf Bolton 6

17 David Dunn Blackburn 6

18 Alexander Hleb Arsenal 6

19 Tom Huddlestone Tottenham 6

20 Robbie Keane Tottenham 6