phone: +351 912 241 983 | +1 347 851 0251
e-mail: info@TheRoyal45.com

Wednesday, June 24, 2009

USA 2-0 SPAIN @ Confederations Cup 2009



Vicente del Bosque colocou em campo Casillas; Pique, Puyol, Capdevila, Sérgio Ramos; Xavi, Fabregas, Xabi Alonso, Riera; Torres e Villa. No banco Lopez e Reina; Albiol, Marchena, Hernandez, Busquets, Llorente, Guiza, Arbeloa, Cazorla, David Silva, Mata.

Bob Bradley orquestrou o seu xadrez com base em Howard; Bocanegra, Onyewu, Dempsey, Davies; Bradley, Donovan, Clark, DeMerit; Spector e Altidore.

Suplentes consistiram Guzan, Robles; Bornstein, Casey, Pearce, Beasley, Wynne, Kljestan, Adu, Torres, Feilhaber, Califf.

26 minutos e Dempsey coloca a redondinha para Altidore que faz uso do seu porte atlético perante Capdevila, que fora de posição, é suplantado pelo possante avançado americano que desfere um remate portentoso com o seu pé preferencial.

Os EUA a jogar em 4-2-2-2 jogando no erro do adversário, a Espanha, que definiu um 4-4-2 ofensivo conseguiu sempre tomar um maior ascendente da partida mesmo quando La Roja possuiu maior posse de bola, 64% - 36%; e o jogo foi colocado no centro do terreno em que poucas ocasiões tomaram de assalto as balizas de Howard e Casillas.

A primeira parte conta com uma bicicleta de Davies e remates de fora de área por parte dos Obama-Obama, sendo que do outro lado os espanhóis jogaram mais na perspectiva de penetração ofensiva na área americana e os seus lances ofensivos acabaram por ser mesmo desenhados e finalizados dentro da grande área.

Clint Dempsey choca o mundo do futebol a fazer o 2-0 após a assistência inteligente de Donovan aos 72 minutos quando Sergio Ramos não foi capaz de aliviar uma bola, tentando sair a jogar numa ocasião de extremo perigo.

80 minutos e podemos verificar que os EUA acabaram por não recuperar somente a posse de bola, nivelando o jogo nesse nível, como também colocaram o tempo à sua própria velocidade e criação de jogo. 56%-44% Espanha-EUA. 29 Remates no alvo por parte dos espanhóis frente aos 8 efectuados pelos americanos. Vence a eficácia e a cobra que proporciona o veneno do adversário.

Em 3 jogos os americanos teriam saído derrotados de todas as partidas com os espanhóis e sendo que o goal difference seria 6-1 a favor dos ibéricos.

O equilíbrio emocional que faltou aos espanhóis para poderem assimilar melhor os processos de jogo colocados em prática pelos americanos e após a intervenção de hoje na comunicação social de Del Bosque relativo a tácticas. Venceu a perícia de Bob Bradley neste confronto entre treinadores que estavam habituados a ser considerados como secundários por pertencer aos quadros como adjuntos. Levou a melhor o treinador que aplicou os conhecimentos e práticas que desenvolveu em Princeton University.Estatísticas e apostas desfeitas em prol da incerteza que o desporto rei proporciona a quem aprecia e critica, vive e emociona-se.

Melhor em Campo – Landon Donovan

Muita classe nessa hora…

EUA na final da Taça das Confederações. E a próxima semi-final opõe África do Sul - Brasil

Copyright © 2009 Nelson Motta™ All Rights Reserved