phone: +351 912 241 983 | +1 347 851 0251
e-mail: info@TheRoyal45.com

Saturday, March 20, 2010

Palermo 1-1 Internazionale

A squadra de Mourinho partiu para esta partida com um ponto de vantagem sobre o Milan que se desloca a Ennio Tardini para defrontar o Parma. O Internazionale vem duma vitória moralizadora perante o Chelsea na Liga dos Campeões e preparado para retomar a caminhada glorioso na Serie A. Com certeza, que jogar fora no campo do Palermo, 4º Classificado, não seria a tarefa que o treinador português desejaria no seu caminho, porém Mourinho é conhecido por vencer mais facilmente os jogos mais complicado do que, inclusive, os jogos que parecem oferecer menores dificuldades.

Assim, a equipa do Internazionale apresentou Julio Cesar; Zanetti, Lucio, Maicon, Samuel, Santon; Cambiasso, Stankovic, Sneijder; Eto’o e Milito. No banco de suplentes estavam a representar os Nerazzuri – Toldo; Cordoba, Materazzi; Motta, Mariga, Quaresma e Pandev.

Parece que Mourinho começa a imprimir uma toada mais avassaladora a nível de transição ofensiva mesmo construindo o seu xadrez através da consistência defensiva.

Um 4-3-1-2 que potencia a velocidade de Eto’o assim como o posicionamento perfeito e jogo sem bola de Milito ornamentados nos passes de cortar a respiração por intermédio do holandês Sneijder. Consistência à frente do seu último terço de terreno com Cambiasso e a experiência de Zanetti e a ajuda nas transições por Stankovic. Velocidade nas saídas para o ataque com Maicon e Santon (ou Cordoba). Muro de betão é a zona central do Inter, com Lúcio (dispensado do Bayern Munique) e Samuel (ex-Real Madrid). Assim, é o actual Internazionale na sua essência futebolística.

Inter começando a dar cartas nesta partida dominando o meio campo e construindo jogadas de perigo, e com alguma naturalidade chegou à vantagem após Lúcio ser derrubado na área numa das suas investidas ofensivas que o próprio brasileiro indica que Mourinho aborrece-se, mesmo quando Dunga na selecção o permite. E veterano defesa central brasileiro tem contribuído imenso para a forma como o Inter se desdobra ofensivamente com solidez. Grande penalidade, 10 minutos, Milito converte e faz 0-1, após um minuto antes ter endossado a bola ao poste de ângulo difícil a passe de excelência de Eto’o.

24 minutos, e Miccoli tricota a bola e efectua um passe de rotura que encontra Cavani que finaliza da melhor forma e empata a contenda. Palermo 1-1 Internazionale.

Finalizada a partida com um empate a um golo e será que foi ganho um ponto ou será que foram perdidos 2 pontos rumo ao título italiano?

A pressão e consistência dos Nerazzuri esbarrou na pressão actual que existe por desperdiçarem a folgada distância que ostentavam, sendo que não deve ser tida em conta que a equipa orienta-se mais para a Liga dos Campeões do que o próprio Scudetto uma vez que os planteis das equipas que jogam em várias frentes são extensos e, ainda para mais, José Mourinho sempre foi um adepto nato da rotativa do plantel. Assim sendo, e apesar, da qualificação para os Quartos-de-Final da Liga dos Campeões onde defrontará o CSKA de Moscovo, as mesmas vozes na imprensa italiana que cotaram Mourinho como um mago táctico, são as que se insurgem pela falta de maturidade futebolística que o Inter apresenta na Serie A, porém Mourinho segue confiante…

Copyright © 2010 Nelson Motta™ All Rights Reserved