phone: +351 912 241 983 | +1 347 851 0251
e-mail: info@TheRoyal45.com

Saturday, March 27, 2010

Roma 2-1 Internazionale SERIE A



Apresenta-se como o jogo que pode determinar o título na Série A e desmistificar as ideias de potenciais outros líderes, sendo que Mourinho está nas cogitações de vários clubes europeus e concretizando a sua saída, será somente com a conquista de títulos relevantes à sua imagem onde enquadra-se a renovação das competições internas italianas e a Liga dos Campeões.

Roma e Inter jogam um futebol muito distinto, quanto mais não seja pela traçado psicológico dos seus treinadores que partilham o Chelsea como clube por onde ambos passaram.

Claudio Ranieri apresenta Julio Sergio, Riise, Juan, Burdisso, Cassetti; Pizarro, De Rossi, Menez, Perrotta e Vucinic & Toni com substitutos presentes Doni, J. Baptista, Totti, Mexés, Tonetto, Brighie D. Taddei. Estrutura de 4-1-3-2 num jogo contido e de saída pouco fluida para o ataque, passe curto essencialmente focalizado pelo centro.
José Mourinho apresentou o seu 11 mais perto dos seus ideais sem a rotatividade que é costume operar, sendo que começou com Júlio César; Maicon, Zanetti, Samuel, Lucio; Cambiasso, Motta, Stankovic e Sneijder; Milito e Eto’o. Suplentes representados por Toldo, Chivu, Materazzi, Pandev, Muntari, Cordoba, Quaresma. Um Internazionale mais cauteloso face às últimas partidas e jogando fora volta ao sistema de futebol directo e utilização da sua linha avançada, sendo que é na blindagem defensiva que continua a assentar o seu jogo, potenciando o banco de suplentes para entradas de Pandev e Quaresma para acelerar num sistema mais flanqueado caso o jogo oriente-se em termos de resultado.

Um jogo como se esperava muito competitivo onde o Roma tomou a despesas do jogo por jogar em casa, essencialmente, numa partida com várias temáticas de interesse:

• Inter é primeiro com 63 pontos seguido de Milan (defronta a Lazio) e Roma com 59 pontos;

• Continua a saga Balotelli vs Mourinho e o internacional italiano perde no confronto directo uma vez que nem é convocado nem tem o apoio da direcção e tudo indica que submeta pela 5ª vez o pedido de transferência;

• O Bayern Munich dispensou 2 jogadores esta temporada que hoje encontram-se como adversários, o avançado Luca Toni pela Roma e Lucio pelo Internazionale;
• Ranieri e Mourinho já treinaram o Chelsea com desfechos diferentes a nível de títulos;

• Ranieri @ Chelsea - 199 Jogos; 107 vitória, 46 empates, 46 derrotas num rácio vitorioso de 53,7%; (0 títulos);

• Mourinho @ Chelsea – 185 Jogos; 131 vitórias, 36 empates, 18 derrotas num rácio vitorioso de 70,8%; (2 Premier League; 1 F.A. Cup; 2 League Cup; 1 F.A. Community Shield;

• Walter Samuel, Chivu já jogaram na Roma e Burdisso já representou o Internazionale;

• Roma venceu 27% dos jogos frente ao Internazionale que por sua vez venceu 45% dos jogos frente à equipa romana sendo que empataram em 28% das ocasiões; O Roma tem uma maior supremacia em casa;

16 minutos e lapso crasso do guardião Julio Cesar que faz com que o internacional italiano Daniele de Rossi aproveite e abra o activo.

45 minutos, Walter Samuel avança e endossa a bola ao poste, sendo que o golo desinteressou-se como remetente e o 1-0 a favor dos romanos manteve-se no final da primeira parte.

A segunda parte começa, exactamente, como terminou a primeira, com o guardião da Roma, Julio Sergio a fazer de telespectador e o poste a fazer o resto do trabalho, desta vez foi Milito que a remate fez com que a bola embatesse no poste.

A Roma apesar de apresentar transição táctica para uma potencialidade mais ofensiva 3-4-3 encontra-se mais subjugado ao jogo do Internazionale que pelos pés mágicos de Sneijder vai dando cartas. Já a equipa nerazzurri pouco alterou na sua vertente táctica, jogando, simplesmente, com um tempo mais alto, sendo que a introdução de Pandev por Stankovic como indiciado no início desta review, faz com Mourinho movimente-se para o 4-2-3-1 retirando um médio mais defensivo para colocar um jogador mais rápido de ala na linha avançada.

Milito marca o golo após substituição de Mourinho retirar dividendos aos 66 minutos, ainda que a posição seja duvidosa do ponto de vista legal, mesmo assim o golo é validado e lá está o holandês Sneijder a olear o ataque do Inter numa assistência primorosa. Frisa-se que a entrada de Pandev fez com que a formação 4-2-3-1 em fase ofensiva seja linearmente um 4-2-4 dado que Milito encontra-se no meio, descaídos estão Pandev e Eto’o e a introdução no ataque de Maicon (box-2-box) perfaz a restante linha ofensiva concretizando jogadas efectivas de 1 vs. 1.

72 minutos e o infamado Luca Toni a passe do entrado Taddei volta a colocar a Roma na frente da partida, 2-1 para os gladiadores romanos. Grande falha defensiva dos centrais do Internazionale que deixaram o avançado italiano completamente isolado e ficaram a cobrir fantasmas.

Mourinho aos 75 minutos tenta alterar o rumo do jogo com a entrada de Chivu e Quaresma por Motta e Cambiasso, sendo que Zanetti sobe para trinco na mesma proporção que Chivu e Quaresma alivia Maicon nas subidas. Agora são 5 homens no ataque do Inter.

Piada Total, 94 Minutos e Milito termina a partida podendo empatar o jogo, porém novamente o poste guardou a vantagem dos romanos, e assim sendo os Gladiadores que desde 2001 não venciam em casa o Internazionale conseguiram segurar os 3 pontos e reduzem para 1 ponto a vantagem dos nerazzurri de Mourinho

Copyright © 2010 Nelson Motta™ All Rights Reserved